Eu sou esse da foto aqui ao lado, nascido em Niterói, no último dia do ano de 1984.

Esta seção é para falar de mim. Isso significa que aqui há muitas informações inúteis, talvez até irrelevantes e que também não mudarão sua vida. Mas, se você está aqui, é porque tem tempo de sobra e não está afim de ser produtivo no momento. Então relaxe e aproveite.

Sou casado com a Patty, e sou apaixonado por essa menina!

Filhos? Não ainda não. No momento só um Poodle muito folgado: Bidu. Atualizando (09/06/2010) – A Patty está gravida de 3 meses. Ainda não sabemos o sexo, mas você pode acompanhar as novidades em http://engravidamos.wordpress.com

Resumindo hoje sou Analista de TI,  Nerd veterano, Interneteiro Profissional , Músico de Carteirinha e Fotógrafo por Hobby. Caso queira seber mais detalhes, continue a leitura abaixo…

IT Pro com 8 anos de experiência, possuo as certificações MCT, MCSA, MCDST, MCP, LPIC-1, Novell CLA e Novell DTS. Trabalho com administração de redes, servidores, sistemas operacionais e projetos envolvendo sistemas híbridos. Sou técnico de informática formado em eletrônica, analista de suporte e estudante de Tecnologia em Sistemas de Computação (UFF/CEDERJ).

No meu trabalho com T.I, uso o Google para pesquisar assuntos novos e resolver problemas. Sou multitarefa, porém monofoco. Cada coisa de uma vez, na sua vez. Como profissional não sou um robô, gosto de participar.

Não temo o que desconheço e gosto de desafios. Aliás, eu PRECISO deles, porque só o dinheiro não vale a dedicação de 1/3 de meu dia, tem que ter EMOÇÃO.

Mas a minha vida não é só informática e afins… Também sou músico admirador de um bom jazz e música instrumental e apaixonado por fotografia.

Escrever um texto sobre você mesmo é complicado, ainda mais na internet onde ninguém é exatamente como se parece fora dela, pois escolhemos as melhores qualidades, as melhores fotos, todos temos amigos e etc.

Sou mais um daqueles que você cruza na rua e nem nota, que senta ao seu lado no ônibus e você nem lembra, mas sou alguém … quem?

Sou como você: Gosto de muitas coisas e não gosto de algumas, sei algumas coisas e não sei muitas, gosto de muitos e não gosto de alguns, tenho os pés no chão e a cabeça nas nuvens.

Enfim sou comum, mas sou eu e sou único.

Não uso drogas, não fumo, não bebo, não jogo futebol, não falo de futebol, não sei dançar. Não vivo sem Deus, minha esposa e minha família. O resto eu corro atrás…

Sou perfeccionista, persistente, pesquisador, concentrado, detalhista, organizado, honesto, inconformado, simples, responsável, apaixonado, compreensivo, companheiro, pacificador e simpático.

Mas também sou esquecido, imprevisível, meio lerdo, desligado mesmo…

Sou do tipo de gente que anda rua desviando dos buracos da calçada de pedra portuguesa pra não torcer o pé pela 8ª vez, que leva quase tudo a sério, que adora testar a irritabilidade e lealdade alheia. Do tipo que não dorme cedo, que acorda no meio da noite, acende as luzes, procura os mosquitos que perturbam e só dorme depois de exterminá-los. Tipo de gente que é compulsiva por música (estudei piano clássico a infância quase inteira), que ouve rádio/cd/mp3 o dia todo, que canta mal, mas canta assim mesmo… todo o tipo de música

Sou do tipo de gente que acha cinema mudo chato e que não acha graça de Charles Chaplin. Do tipo de gente enche o sorvete de calda, que bebe água natural (sem gás), e detesta limão. Sou do tipo que entra no cinema pelo lado contrário, que senta lá no meio e leva o filme todo comendo pipoca, doce, pizza…

Que manda carta, cartão, bilhete, recado, e-mail, que diz “eu te amo”, que enche de beijos, que morre de ciúmes e que provoca todo o tempo. Sou mesmo do tipo que acha que flor do campo é coisa de defunto, que tem alergia à poeira e que dispensa ladeiras. Que não tem paciência pra hipocrisia, que se irrita no trânsito e que critica fanatismo.

Sou do tipo de gente desastrada, que tropeça nas coisas e que derruba suco na mesa. Tipo de gente bem humorada, que joga paciência, que limpa teia de aranha, que sossega com o pôr-do-sol, que trabalha por impulso, que projeta por meses, que realiza em minutos. Sou do tipo de gente exigente, detalhista.

Sou do tipo que não suporta ver ninguém triste, que adora nostalgia da infância, que topa qualquer coisa pra ver amigo sorrir. Que faz árvore genealógica da família, que corre de brigas e que só dorme de luz apagada. Mas também do mesmo tipo que acredita em Deus, que fica vendo a lua nascer, que adora trovões, e que também não vive sem o mar por perto pelo simples prazer de admirar as ondas indo e vindo e ficar tentanto entender como será que isso funciona.

Sou do tipo de gente que sempre acha que as coisas podem melhorar e que adora um elogio sincero. Gente que quer reconhecimento, que detesta um lamento e que não sabe nada sobre ciências. Do tipo de gente que não liga pra moda e sim pro bem-estar. Daquele tipo que faz mil planos pra o futuro, que se preocupa mais em procurar gostar do que faz, do que fazer o que gosta, afinal, nem sempre podemos fazer tudo que queremos.

Que administra sistemas, que digita sem olhar pro teclado, que checa e-mails o dia inteiro, que não consegue viver desconectado.

Mas apesar disso tudo, é igual a você, do tipo de gente que quer mesmo é ser feliz!

E os computadores?

Meu primeiro contato com computadores eu tinha uns 7 anos. Foi na casa de um primo que tinha um Pentium 100 – algo revolucionário para mim. Bem, não preciso dizer que o meu primeiro contato se resumiu a jogar e fazer imagens usando letras… Quase um hacker, hehehe…

Naquela época os computadores eram caros e poucas famílias tinham micros em casa, infelizmente eu fazia parte dos muitos que não possuíam uma máquina. Ok, nada pode ser perfeito. Então eu vivia metido na casa dos meus primos com um único interesse: Jogar, Jogar e Jogar !

Daí o tempo foi passando, e eu descobrí uma nova coisa para fazer na casa dos meus primos além de jogar: Fazer trabalhos escolares. Eu adorava !

Por volta dos 9 anos meu pai me deu meu primeiro computador: Um AMD K62 300 Mhz com 32 MB de Memória Ram, HD de 3 GB e com Windows 95. Foi quando minha vida mudou: eu passei a acordar, tomar café da manhã, almoçar, lanchar e até dormir em frente ao computador. Meus pais não aguentavam mais me ver de frente para aquela tela o dia inteiro.

Passados os primeiros anos de euforia, começei a me interessar em como aquele negócio funcionava, instalava e desinstalava troços, joguinhos, programinhas de revista, até que eu detonei o Windows pela primeira vez.

Como eu ficava apreensivo em mecher e a situação piorar, sempre que dava um problema eu levava para a casa de um tio e ele reinstalava tudo para mim.

Como a frequência das minhas visitas na casa dele com o computador nos braços pedindo para que ele reinstalasse tudo foi aumentando gradativamente, acho que ele já estava de saco cheio e uma vez me disse: ” Por quê você não experimenta fazer ? Se você não abrir o gabinente, não mecher nos fios  e tal não tem como queimar ou danificar alguma coisa. É só usar os CD’s e reinstalar tudo. “

Este foi o pontapé inicial. A partir de então eu comecei a fuçar tudo.

Passaram-se mais uns anos e veio o Windows 98, o Windows 98 SE, o Millenium (Argh!). Com isso veio também a época do Ensino Médio, onde eu fiz curso Técnico em Eletrônica no Henrique Lage (2000 – 2003). Na verdade eu devia ter terminado em 2002, mas eu não passei em Matemática, e levei um ano interiro fazendo o que chamavam de “Dependência”, que se resumia em ir para o colégio para assistir aula de apenas uma disciplina: Matemática. Foi um saco!

Em 2001 eu fiz meu primeiro curso na área: Montagem e Manutenção no Cefet-RJ. Quando terminei o curso em 2002 (isso mesmo, o curso foi longo – 1 ano de duração – 394 Horas), comecei a tentar ter algum tipo de retorno com o investimento: Comecei a fazer manutenção de micros.

Consertava computador de vizinho, parente, amigo, amigo do vizinho, primo do amigo, e por aí vai. E eu comecei a gostar desse negócio. Fazia algo que gostava e ainda me pagavam por isso.

Depois tive uma nova empreitada: Estágio. Para ter meu diploma de Técnico em Eletrônica, eu precisava de um. Foi uma longa temporada, muitas entrevistas, dinâmicas de grupo (detestava!), redações, até que conseguí meu primeiro estágio. Lá eu tive meu primeiro contato com Linux e comecei a me interessar por esse sistema.

Foi quando em 2004 eu decidí fazer um curso de Linux no Senac. O curso era do Conectiva (atual Mandriva – http://www.mandriva.com.br). Aprendi muita coisa, fiz muitos amigos e contatos. Certo tempo depois descobri que não precisava ter feito curso para aprender Linux, basta uma boa pesquisa no Google, e você resolve boa parte dos seus problemas. Um excelente material sobre linux, que depois eu acabei descobrindo e lendo para complementar os meus estudos foi o Guia Foca. Recomendo à todos: http://focalinux.cipsga.org.br/

Resumindo minha vida com os computadores, podemos dizer que nunca fui ligado em hardware, se a máquina funcionasse estava bom. Mas infelizmente isso era um sonho distante, sempre dava algum pau e lá ia eu abrir o gabinete para tentar arrumar. De tanto abrir máquinas por aí, limpar memórias, trocar cooler, fonte, procurar mau-contato e todo tipo de problema do gênero,  passei a odiar hardware. Algo que me tira do sério também é o barulho insano das ventoínhas, cada vez mais alto. Entrei em paz com hardware depois de comprar um laptop. Simplesmente funciona é mudo, não fica dando mau-contato o tempo todo, e mais uma série de vantagens.

Software eu sempre fui usuário entusiasmado e apaixonado. Sempre gostei de fuçar todas as configurações e opções, aprendendo o máximo possível. Não gosto muito de mudar, se o que eu uso está bom, não tenho interesse em testar um similar. As mudanças geralmente ocorreram por causa da mudança de sistema operacional.

Maiores informações no meu currículo (Português ou Inglês).

E o site?

Criei este site para compartilhar com você algumas dicas, comentários e artigos úteis além de que este seja um espaço onde eu possa falar de mim, meu trabalho e meu dia-a-dia em TI. Todo o texto aqui contido, exceto quando especificado o contrário, é de minha autoria e distribuído sob Creative Commons.

Clique na imagem abaixo e veja onde mais você pode me encontrar na internet:


Visitantes

  • 240,979 Acessos

%d blogueiros gostam disto: